3 de junho de 2013

Segunda-feira

Segunda-feira, não costumo gostar desse dia
As notícias dos jornais não são nada interessantes
As músicas que ouço,
São como pessoas gritando por socorro
Porque tudo parece estar errado hoje?
Teria algo haver com o dia que eu odeio,
A chuva que cai agora sobre nós
Parece limpar cada lágrima qeu cai sobre o seu rosto
Eu não sei se é certo dizer,
Que talvez jamais levarei você comigo
Sempre estive olhando fixamente para você
Mas você sempre me deu motivos para desviar o olhar
Talvez eu deveria nunca ter crescido,
Como uma criança eu poderia imaginar meus pés sobre as nuvens
Talvez eu precise morrer para sobreviver,
Para apagar a imagem de quem fui até hoje
E essa segunda parece estar chegando ao fim
Eu não queria te dizer,
Mas eu preciso ir, e por favor
Não me faça olhar para trás.

(Raphaela Bianchi)

30 de maio de 2013

Lírico renitente

Atado ao fio de um verso;

suspenso pelos pés
de um substantivo abstrato;

flagelado a golpes de vírgula,
cutiladas de exclamação;

EU,

remanescente,
réu reincidente,
lírico renitente,

condenado a arder pra todo o sempre
no fogo-fátuo
de uma adjetivadíssima aflição!

(SANDMANN, Marcelo)

26 de maio de 2013

O artista inconfessável

Fazer o que seja é inútil.
Não fazer nada é inútil.
Mas entre fazer e não fazer
mais vale o inútil do fazer.
Mas não, fazer para esquecer
que é inútil: nunca o esquecer.
Mas fazer o inútil sabendo
que ele é inútil, e bem sabendo
que é inútil e que seu sentido
não será sequer pressentido,
fazer: porque ele é mais difícil
do que não fazer, e dificil-
mente se poderá dizer
com mais desdém, ou então dizer
mais direto ao leitor Ninguém
que o feito o foi para ninguém.

(NETO, João Cabral de Melo)

22 de maio de 2013

Poeta

Acabou o fôlego.
E o coração já desgastado
de tanto metaforizá-lo
bate
     sem convicção.

O verso por tempo
me bastou.
     Toda a vida
era para o branco ocioso do papel.

Acabou o fôlego
e não me basto a mim mesmo.
Sento. A cabeça é vazia
de qualquer palavra.
Penso repetido,
nunca houve esforço em pensar.
Amo uma mulher
e isso é problema meu.

(FERRAZ, Heitor)

20 de maio de 2013

1 ano de furtos!

Hoje completa-se um ano desde que comecei a furtar textos.
De lá para cá, o blog cresceu bastante. De uma maneira que até eu me admirei, pois dos meus (mil!) blogs (inativos, já), este é o único que deu certo.
E para comemorar, lanço o novo layout do blog. Bem mais moderno e limpo.
O que acharam? Bonito, né?!

Agradeço a vocês, leitores, aos amigos da internet e a minha boa vontade. :P

Abaixo estão as cinco publicações mais lidas desta pequena história do Furtando Textos:


Aproveite o aniversário do Furtando Textos e curte a página no Facebook. :)

Agora continuemos com nossa programação normal. Continuemos furtando...
 

Furtando Textos ₢ 2012-2013 Template por Template Para Blogspot customizado por Gui Spigolan